quinta-feira, 14 de junho de 2007

RESUMO SOBRE A BIOGRAFIA "CHE GUEVARA - UMA BIOGRAFIA" ("CHE GUEVARA: REVOLUTIONARY LIFE"), DE JON LEE ANDERSON

(LIVRO DE CABECEIRA)

Na certidão de nascimento, Ernesto Guevara de La Serna nasceu em 14 de junho de 1928, porém, nasceu um mês antes, em 14 de maio, em Rosario, Argentina. Isto, porque sua mãe ficou grávida antes do casamento, contrariando as normas da sociedade fidalga a que pertencia. Algum tempo depois do casamento, a riqueza desapareceu, restando apenas o sobrenome pomposo e recordações. Mesmo assim, Ernesto e os irmãos tiveram uma excelente educação, como se o pai não perdesse um negócio atrás do outro, acabando com seu dinheiro e o da esposa.
No início da juventude, Ernesto demonstrou possuir espírito aventureiro e, sozinho, realizou uma viagem pelo interior da Argentina, numa bicicleta com motor. Anos depois, percorreu a Europa na garupa de uma moto, com aquele que viria a ser seu melhor amigo, Alberto Granado. Ernesto, inteligente, pesrpicaz, culto, estudou medicina e especializou-se em alergias. Intencionava realizar uma grande descoberta científica, para tornar-se conhecido. Realizou pesquisas, escreveu artigos científicos, viajou pela América do Sul, constatando como a população sofrida vivia. Chegou ao México numa época em que havia muitos revolucionários asilados. Conheceu aquela que seria sua primeira mulher, uma guerrilheira peruana. Conheceu Raúl Castro, e, por seu intermédio, o irmão dele, Fidel Castro, o jovem advogado, líder do Movimento 26 de Julho, uma espécie de união de movimentos contrários, que lutavam pela revolução em Cuba. Foi convidado por Fidel Castro a integrar a guerrilha e aceitou, sem saber o que o esperava. Àquela altura, era chamado de Che Guevara.
Em Cuba, Che adaptou-se a outra pátria, liderou guerrilheiros em batalhas sangrentas, viajou por lugares inóspitos, ganhou a confiança de Fidel, estudou, consolidou-se como comunista, mesmo não pertencendo ao Partido Comunista. Anos depois, em 1959, os rebeldes cubanos finalmente desceram a Sierra Maestra e tomaram Havana. Cuba estava livre.
Che passou a viver com uma jovem revolucionária cubana, com quem se casaria, e, no governo de Fidel, teve enorme importância na execução de práticas inspiradas tanto no socialismo marxista, quanto em outros filósofos esquerdistas da época. Implementou o Instituto Nacional de Reforma Agrária (INRA), que, em essência, seria a gênese da Revolução Cubana, com o Departamento de Industrialização, e auxiliou na elaboração da Lei de Reforma Agrária. Entretanto, Fidel relutava em proclamar a Revolução Cubana como sendo socialista, já que muitos que a integravam não eram socialistas. Isto somente ocorreu anos depois, chegando a dizer: "Sou marxista-leninista e o serei até morrer (...)". Depois, criou o Partido Comunista Cubano.
Che era uma figura incomum e exercia uma influência quase mística sobre as pessoas, reunindo em torno de si um número cada vez maior de discípulos, mas vivia modestamente, como se ainda vivesse clandestinamente nas serras cubanas, e trabalhava até tarde da noite. Che desagradou a ala moderada do Movimento 26 de Julho, pelas práticas visivelmente comunistas e violentas, mas prosseguiu com o trabalho, contando com a confiança de Fidel, que, aos poucos, controlava todo o Movimento 26 de Julho e instituições cubanas.
Che foi enviado por Fidel a vários países, como representante de Cuba. Entre outros, visitou a URSS e China, potências comunistas que divergiam. Foi nomeado, também, presidente do Banco Nacional de Cuba, encontrando tempo para continuar a escrever artigos e livros, e visitar países da América Latina, com intenções revolucionárias, principalmente Argentina e Brasil. Em 1964, deixou Cuba e regressou ao campo de batalha, mais propenso ao modelo comunista chinês, enquanto Fidel estreitava os laços econômicos com a URSS, de quem Cuba tornaria-se dependente por mais de duas décadas.
Che experimentou derrotas táticas, como no Congo e, mais tarde, na Bolívia, onde foi capturado. Em 9 de outubro de 1967, foi executado. Segundo a lenda, suas últimas palavras foram, dirigindo-se ao executor: "Sei que você veio para me matar. Atire, covarde,você só vai matar um homem." Seu corpo foi ocultado.
A morte de Che transformou-o em marte da Revolução Cubana e de outras revoluções vindouras. Mais que isso, passou a ser um mito mundial, um exemplo. A célebre fotografia de Alberto Korda, em que captou Che olhando ao horizonte, de boina, cabelos revoltos e barba desgrenhada, com expressão de revolta, indignação, em 1960, é a marca indelével do médico de família rica, porém, falida, que tornou-se guerrilheiro, abdicando do convívio familiar para dedicar-se à revolução, sem jamais desistir dos ideais.
Trinta anos depois da execução, Cuba festejou o encontro dos restos mortais de seu filho adotivo e herói da revolução. Entretanto, segundo diário do oficial encarregado de ocultar os corpos executados, disponibilizado por sua viúva, o local do encontro não era o mesmo do ocultamento, porém, não havia indicação precisa do local real. Ou seja, é possível que o corpo do mito Che Guevara ainda esteja oculto, quarenta anos depois de sua morte.
(Arte: Célebre fotografia de Che Guevara, captada por Alberto Korda, em 1960)
(Elson Teixeira Cardoso)

18 comentários:

Ludmila disse...

Um resumo bem intensionado de uma grande obra biográfica! Aos olhos de quem interou-se na história.

mirela disse...

Maravilhoso.
Um texto claro e direto.
CHE GUEVARA ETERNO EM NOSSOS CORAÇOES REVOLUCIONARIOS.

Obg por tudo Che!!!!

Anderson disse...

e isso é só um pouco da linda historia de che,um homem que abidicou de fama,dinheiro e sucesso para defender seu ideal tão ferozmente ao ponto de morrer pelo tal...que viva para sempre che

Mauricio Bronzatti disse...

Parabéns Elson, tu conseguiste capturar a essência e em poucas palavras descrever os grandes feitos de um herói, de um ídolo, ficou mto bem escrito e de fácil entendimento, para quem desconhece é um ótimo início, novamente, parabéns Elson!!!

Érica Moreira disse...

Ficou perfeito

Almério Nunes disse...

Por maior que seja o desejo de alguns, objetivando desmascarar o CHE, sua trajetória única aponta para um Homem que lutou, à sua maneira (e que maneira!) pelos excluídos, deixando para as gerações seguintes o seu exemplo de Lutador Autêntico pelas causas do povo.

Anônimo disse...

Hasta la vitoria siempre!

Henrique disse...

Sorte minha poder conhecer um homem com tamanha compaixão pelo igualdade como era Ernesto. Eterna seja suas ultimas palavras!
"Você jovem que sofrer de idignação perante perante a um ato de injustiça considere se meu Companheiro". Ernesta Rafael guevara de la serna.

Anônimo disse...

Ligar o nome de CHE a palavra compaixão e igualdade ..... realmente é não conhecer a história de um assasino frio e cruel.

LM disse...

Sabiam que Che,junto aos seus ídolos Lênin, Stalin, Mao e companhia, Che contribuiu para a construção do regime que mais matou pessoas em toda a história, o chamado "socialismo real", responsável por mais de 100 milhões de mortos. Nada perde ele, portanto, diante do nefasto nazismo.

Mas talvez nem esses 100 milhões de vítimas ainda não bastem para derrubar esse mito que transformou um criminoso arrogante e intolerante com sua ideologia mentirosa em um santo aos olhos daqueles com preguiça de aprender História

Anônimo disse...

Tava precisando fazer uma biografia do Che e não achava um texto resumido. Ai encontrei esse. Muito bom! Em 'poucas' palavras resumiu a vida dele! Parabens! Obrigado pelo post :D!

Jackson disse...

Um resumo biográfico claro sobre a vida deste homem, que abidicou de luxo e dinheiro para viver lutando ao lado daqueles injustiçados... Concerteza vc foi o maior che.

Anônimo disse...

Esse sim foi uma pessoa de grandes qualidades, não se importava com dinheiro e o luxo, apenas queria ver um mundo sem desigualdades sociais, sem ninguém morrendo de fome.
´´ Obrigado Che por me fazer abrir os olhos!´´ Desde que meu professor de história nos apresentou ele comecei a ver o mundo de outra forma, mudei meus ideais.

Anônimo disse...

Adoreiiiiiiiiiiii

Anônimo disse...

Esse resumo é maravilhoso gostei muito me ajudou bastante

Luíza Dylan disse...

Texto bem elaborado.
Impossível não chorar quando
cita a morte de Che e
a bravura diante da morte.

VIVA CHE!!!

Anônimo disse...

Foi um grande homem! Minha ispiração pra vida! :3

anônimo disse...

É bem a cara do Brasil, transformar assassino em mártir, comunista que matou muitos fala sério......