sexta-feira, 25 de maio de 2007

RESUMO SOBRE O ROMANCE "O ANO DA MORTE DE RICARDO REIS", DE JOSÉ SARAMAGO

(LIVRO DE CABECEIRA)
Ricardo Reis ocupava-se do ofício da medicina e do prazer da poesia. Avesso a totalitarismos, deixara Portugal fugindo da ditadura salazarista, refugiando-se no Brasil, onde algum tempo depois, instalou-se a ditadura Vargas. Isto, somado à morte de seu amigo Fernando Pessoa, fez com que retornasse a Portugal. Instalou-se num hotel e conheceu aquela que viria a ser sua musa, sua amada, Lídia. Entre lembranças e indagações, conversava com Fernando Pessoa, que volta e meia, visitava-o, mesmo morto. Ricardo Reis desfrutou do amor com uma mulher mais jovem, linda, revigorante. Ela engravidou. Ele mudou-se para uma casa; não visitava seu país, mas voltara a viver nele, um lugar que ainda tinha as marcas dos horrores despóticos. Isto era percebido nas caminhadas que realizava. Entretanto, a angústia de existir atormentava-o à exaustão. Ricardo Reis era discípulo da poesia latina, bebia na fonte de Horácio, o poeta-filósofo, e escrevia odes singulares; tinha em Fernando Pessoa um amigo e um mestre; nascera dele, fora sua criação, sua parte, seu lirismo. Sentia falta de Fernando Pessoa, porque, apesar de receber suas visitas, eram irregulares. Na última visita feita pelo mestre, conversaram como de outras vezes. Depois, Fernando Pessoa foi. Ricardo Reis foi com ele.
(Arte: "Petite Fleurs", de Pablo Picasso)
(Elson Teixeira Cardoso)

Um comentário:

albertogranato disse...

Elson
Seu blog está muito bom. Dovisual, cor de fundo, quadros, as resenhas, ficou tudo bem legal.
Coloque mais textos para que seja possivel sempre encontrar novas ideias suas.
Abraços
Alberto e Vanessa